quinta-feira, 31 de março de 2011

Pela água de Fukushima

Traduzindo o pedido de Masaru Emoto, para mentalizar às 12h em cada fuso horário.

"Água da central nuclear de Fukushima, sentimos fazer-te sofrer. Perdoai-nos.
Te agradecemos e te amamos."

Marcadores: , , ,

domingo, 27 de março de 2011

Reflexão sobre o Artista


Tira tudo do artista
Tira as ferramentas
Tira o suporte
Tira o dinheiro
Tira a possibilidade de ir e vir
Tira a memória
Tira a saúde
Tira tudo.
Fica a alma.

A alma do artista
nem quer saber de nada
continua percebendo
continua sentindo
continua se expressando
continua livre
continua querendo
continua precisando
continua criando

Tira tudo do artista
Não
Nada se tira pois fica a alma

e quando nem no corpo do artista
a alma puder ficar
ela fica na obra

é impossível tirar tudo do artista.

Marcadores: , , , ,

quarta-feira, 23 de março de 2011

E a gente se fux...


Poxa, ninguém avisou que tinha que ser legal, honesto, né?
Assim não dá, mudar a regra do jogo no meio, não é justo, né?
Antes podia e agora não pode mais? Ah, essa não...

Os pobres impróbios, ímprobos já não são impróprios para ocupar nossas cadeiras preferidas ainda que cobertas de opróbrio.

Agora, se o povo quer Ficha Limpa,
tem que avisar antes, né?
Não pode ir assim querendo e tendo, ainda mais com voto na jogada...
Dá trabalho ser bacana, ou pelo menos varrer a sujeira pra baixo do tapete...

Mas é com pesar carioca que reconheço que saiu daqui o voto decisivo
o gol contra
e a gente se fux.

Uma salva para o bravo TSE.

Marcadores: , ,

terça-feira, 22 de março de 2011

Da série Fundo do Baú.


O problema dos gênios é a imodéstia.
É preciso ser um pouco modesto para duvidar da própria genialidade.
Aqueles que não duvidam estão ferrados e cruzam a fronteira da imbecilidade onde residem mais solitários e incompreendidos do que nunca.

Marcadores: , , ,

segunda-feira, 21 de março de 2011

O Tio no Rio, na Cidade de Deus



Pois é, e lá se foi o Tio embora. Valeu a visita, afinal.
Soube disso vendo e ouvindo os meninos da CDD falando sobre a visita.

Me lembrei de outros meninos falando, há alguns anos atrás, ao exibir seu vídeo na Mostra do Vídeo Clube do Futuro. Eles também eram da Cidade de Deus e tinham feito oficina com o pessoal do Cinemaneiro.

No vídeo, tentavam mostrar que na comunidade onde moravam havia muito mais que a violência estampada no filme que rodou o mundo, Cidade de Deus, de Fernando Meirelles e Katia Lund. Eles não queriam ser vistos apenas sob esse estigma.

O tempo passou, muita coisa aconteceu. Ontem passei por dentro da CDD. E essa frase já não é tema de conversa, nem causa estranheza para quem não é de lá.

É bom saber que indo lá, o Tio, a Tia e as meninas, colaboram para uma nova e forte auto-imagem para todas as crianças e jovens de lá. Um motivo a mais para estudarem e batalharem para fazer bem o que escolherem na vida e serem reconhecidos por isso.
É também interessante, o resumo por uma senhora moradora: ele também é um exemplo de superação...

Mas o maior prazer foi ver a naturalidade de nossos meninos agindo conversando com e sobre o Tio. Uma relação quase impensável alguns anos atrás. Relação de inclusão, onde os excluídos são o preconceito e a subserviência.

Só resta um alerta: se preparem, porque o que há de ter de gente do asfalto querendo se mudar pras comunidades...

Marcadores: , , ,

quarta-feira, 16 de março de 2011

Novos espelhinhos?


Carioca que sou, gosto de ser boa anfitriã. Acabamos de receber milhares de pessoas de fora, a grande maioria voltou ilesa e realizada para suas casas depois de brincar o carnaval, conhecer ou reencontrar o Rio de Janeiro e seu povo. São coisas que acalentam nosso coração.

Nada mais natural então, que receber bem o Tio. O Tio parece um cara simpático, boa gente, da galera. Já falou que está afim de nosso sal e de nosso sol, que será mais que está afim? Mas tamos aí, desde nossos trisavós da terrinha, fornecendo graça e beleza e mais recentemente, "na pista e pra negócio". O que é também um bom motivo pra perguntar, gente, porque não cuidar bem dele? Sei que não somos nós, são os primos que estão inventando ideia. Nós de casa até tentamos.

Porque a Cinelândia? O filhinho da vizinha que brincava por ali disse: porque o cinema americano diverte todo mundo a muitos anos, ora... faz sentido.
Mais do que outras razões...

Minha lúcida cunhada perguntou: porque não o Monumento aos Pracinhas, já que os países lutaram juntos na 2ª Guerra, o monumento fica num lugar aberto, sem nada alto em volta (Deus me livre e guarde), grande, com jardins e linda vista? Será que viram perigo no sobrenome do Burle? Ou associaram a militares, ditadura e esqueceram a guerra? Lá é bom, que já vai mesmo um monte de gente brincar e passear no domingo... não precisa atrair ninguém...

Mamãe estranhou: Como "atrair"? Esse povo qualquer coisa tá na rua... Claro, não é nenhum show do Rei, mas pera lá... mas minha irmã logo desvendou o mistério: mãe, claro que vai ter que atrair. Não vai ter isopor, não vai ter cerveja, e pior de tudo. Não pode levar nem pochette!!! Onde vamos colocar o celular, a chave, os documentos, baton, badulaques?? Na hora que eu sacar o celular pra tirar uma foto, imagina o que vai acontecer??? É ruim que vou nisso aí, hem...

A vizinha que passou para buscar o filho foi quem resolveu o assunto: gente, tranquilidade, que domingo eu tenho uma churrasco na laje no Vidigal, levo vocês, vai dar pra ver tudo tranquilo, até ele tomando banho naquela água que... deixa pra lá... eu, hein, que família é essa que ele tem...

Quem finalizou o assunto foi o amigo taxista que lia o jornal enquanto conversávamos: esquece gente, vai ser pior que no Carnaval. Aposto que vão fechar tudo. Ninguém vai conseguir chegar em canto nenhum. Eu não ponho carro na rua.

Mas uma coisa é certa. Se ele viesse antes do carnaval, não ia faltar marchinha pro Joaquim Ferreira dos Santos. O nome do Tio rima bem pra caramba. Rapidinho dá até pra ouvir lama, gama, e outras variações cheias de ritmo e picardia.

Marcadores: , , ,

segunda-feira, 14 de março de 2011

Sonho

No sonho, saltava de um ônibus precário, tinha apenas uma pochette vermelha e uma pequena e velha mala. O ônibus quebrara pouco antes de atravessar uma das duas pontes, a primeira e maior delas.

O motorista tentava consertar o veículo a tempo de passarmos por ela, antes que o volume d'água a rompesse. Era muita água, limpa, azulada e caudalosa, cada vez mais. percebia que não a atravessaríamos.

Já não tinha mala. Em pé, no meio da estrada de barro, sem saber o que fazer, percebia que um lado ou outro, não deveria ter tanta diferença.

Olhando a porta do que teria sido uma casa, um casal magro e velhinho, a mulher na frente, olhos puxados e as mãos, as mãos... longas e perdidas. Atrás dela, o homem, cabeça branca e olhar infantil dentro do casaco puído.

Chego até eles sem saber o que fazer. Só o que me ocorre é abraçar. Um abraço forte, onde me encontro. Onde nos encontramos.

E logo vem outros casais, outras pessoas.
Abraço muita gente.
É só o que se pode fazer naquele imediato momento antes do futuro.

Acordo.
Trago comigo todos os abraços.
Deixo com eles todos os abraços.

Marcadores: , , , ,

domingo, 13 de março de 2011

em resposta

Marcadores:

Cultivando

sexta-feira, 11 de março de 2011

Leve


É,
e se já voava
virei viajante
convicta, vadia
sem vacilar
sem ser volúvel
da ilusão
sou a visão
mais válida
e verdadeira.

E se vagando o vento me leva

sou leve

vou.

escrevi essa poesia em 23.06.1981
e hoje a publico dedicando a meu amigo
que acompanha o vôo da irmã

Marcadores: , , , ,

quinta-feira, 10 de março de 2011

Prestenção...

Para curtir enquanto ela não é famosa...
E curtir ainda mais quando ficar...
O nome da artista é Cora Ribeiro
E o flickr vale a visita.

Experiência (nanquim e aquarela)

Limites

Marcadores: , ,

Doce Lar

Marcadores: , ,

quarta-feira, 9 de março de 2011

Niver do Blog da Duaia



... E assim se passaram 3 anos nesse espaço virtual. Esse blog tem sido um amigão, conversando com ele vou me organizando, pensando, e desenvolvendo vontade e coragem de me expressar. Aqui, só vem quem quer e quando quer.

Mais recentemente, até comecei a enviar uns avisos pros amigos, aqui e ali, pra não incomodar muito.

Por aqui passaram e passarão estréias, temporadas, nascimentos, mortes, curiosidades, arte, pensamentos soltos e vagabundos, imagens, poesia, política, amigos, carinho, muito carinho e esperança, sempre.

Sejam sempre bem vindos, e obrigado(a) a cada um(a) que sopra essa velinha comigo!

Marcadores: , ,

terça-feira, 8 de março de 2011

Uniforme ou Fantasia?


Pelo dia da mulher
em pleno carnaval

ou

Pela plena mulher
em dia de carnaval

Marcadores: , , ,

Palavras dos Dias

As palavras do dia 1 foram Rio de Janeiro
A palavra do dia 2 foi azaléa
A palavra do dia 3 foi cuidado
A palavra do dia 4 foi encontro
A palavra do dia 5 foi aniversário
A palavra do dia 6 foi samba
A palavra do dia 7 foi despedida
A palavra do dia 8 é Mulher

Marcadores: , , , , , , ,

Merecida Homenagem



o coração cheio de alegria
o efêmero abrindo alas para o constante
o consequente brilhando
e a harmonia resolvendo tudo
Parabéns, Guti, Nós, e galera da Acadêmicos do Vidigal
Que bom ter estado lá!

Marcadores: , , ,

Março de mormaço


Marcadores: , ,

Gris mágico

Como transformar
um dia gris
em um dia mágico:

Basta encontrar Mauricio ao violino, Maximiliano ao violão, ou Carlos na Harpa...
video

Marcadores: , , , , , , ,

Palavras do mês: fevereiro

Em vermelho, as palavras de cada dia...

Iemanjá, janeiro, Nossas Senhoras, orfãos, amor, lugares, nada, você, BBB, identidades, Veríssimo, cantar, Iemanjá, pia, Domingos, Lagoa, Luz, fotos, Dostoievsky, Priscilla Rozenbaum, Um Coração Fraco, alongamento, rainbow, Samurai, brinquedos, minhaajudasuacasa, palhacinho, serra, acaso presente, cor, flor, sendo, Arpoador, cor, fevereiro, Rio de Janeiro, graac, lixo, reciclável, sorria, cor, fevereiro, vermelho, 11 anos, 12, homens, prepotência, dia dos namorados, Santo Antonio, São Valentim, Discurso do Rei, fono, mãe, ouvir, abdomen, apreensão, criança, estrutura, padaria, rainbow, saúde, detalhe, hora, noventa e dois, caçamba;, Chacrinha, comunicação, diferença, fresta, presente, sol, afilhado, chuvinha, dodói, 92, Alzira, D. Helder, Miguel Pereira, amigo, compartilhar, desapego, Jordi, Samuel Sod, carnaval, dengue, situação, tempo, desapego, lavabo, mágica, roteiro, vovó.

Marcadores:

Palavras dos Dias


Palavras que faltaram em fevereiro
palavra do dia 24, desapego...
palavra do dia 25, vovó...
palavra do dia 26, la-va-bo!
palavra do dia 27, roteiro.
palavra do dia 28, mágica.

Marcadores: , , , ,